RESOLUÇÃO POLÍTICA DA UNIDADE POPULAR PELO SOCIALISMO

RESOLUÇÃO POLÍTICA DA UNIDADE POPULAR PELO SOCIALISMO

20 de fevereiro de 2022

Vivemos um acirramento da luta de classes a partir do aprofundamento da crise econômica. Os dados sociais no Brasil revelam um aprofundamento da miséria e uma ampliação da concentração de riquezas. Diante desse cenário, não está descartado o surgimento de levantes e revoltas populares pelo direito comer e viver. 

Não dá para pedir apenas para o povo aguardar a chegada das eleições em outubro para escolher um salvador e, supostamente, melhorar a vida em janeiro de 2023. Quem tem fome tem pressa. Por isso, a tarefa da Unidade Popular é dar continuidade às mobilizações de rua pela derrubada imediata do governo Bolsonaro, buscando estabelecer o máximo de unidade da esquerda, dos que não se submeteram ao neoliberalismo. 

 
As manifestações em todo o país que denunciaram a morte do jovem congolês Möise foram grandes, especialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. O Dia Internacional das Mulheres, 08 de março, também tem a expectativa de ser uma grandiosa manifestação nacional. Ressalte-se que as mulheres estão antes mesmo da eleição do Bolsonaro na linha de frente contra o fascismo.

Para ser cada vez mais consequente na luta antifascista, na luta revolucionária pelo poder popular e o socialismo, é necessário crescer a Unidade Popular. O 2º Congresso do partido estabeleceu a meta de triplicar o número de filiados. Várias iniciativas já foram tomadas em vários Estados, como as banquinhas de filiação nas ruas, assembleias de apresentação da UP nos bairros, agitação política nas feiras, praças, ônibus e metrôs. É preciso cada vez mais ampliar essas iniciativas vitoriosas e fazer o uso do Jornal A Verdade.

Por fim, o Diretório Nacional destaca o grande acerto do lançamento da pré-candidatura à presidência do camarada Leonardo Péricles. Evidencia-se a capacidade de amplificar a necessidade das lutas sociais para derrotar o fascismo, de defender um programa socialista, que é resultado da experiência histórica da classe trabalhadora e necessidade da unidade da esquerda que não se submete ao jogo burguês e neoliberal.

Estimulamos os nossos Diretórios Estaduais a realizarem planejamento político e financeiro para que a UP possa lograr êxito nas grande tarefas que se propõe: derrubar o governo Bolsonaro, triplicar o partido e sair fortalecido do processo eleitoral.

Estamos certos de que a convicção revolucionária e a energia militante garantirão as metas políticas e o avanço da estratégia socialista.

Diretório Nacional da Unidade Popular

Comentários: 2

  1. Nilton disse:

    Precisamos mudar o Brasil, fazendo uma pesquisa na internet, vim a conhecer o partido, o programa. Nosso país precisa de uma mudança urgente e um jovem partido com um grande programa pode fazer.

  2. Pertinentes e incisivos os pontos programáticos da UP. A luta pelo Socialismo deve ser central, sem tréguas, sem concessões, sem “alianças” esdrúxulas com a direita. O aprofundamento do pensamento socialista, a análise perspicaz de nossa realidade social, política e econômica, a postura independente e crítica diante do mundo em que vivemos é essencial para que possamos encontrar os melhores caminhos para influenciar o pensamento das pessoas.
    A Unidade Popular pelo Socialismo chega num momento crucial e a candidatura do camarada Leonardo Péricles à presidência da república é emblemática, e não apenas simbólica, mas uma candidatura capaz de levar uma mensagem oportuna e necessária à sociedade brasileira.
    Vamos em frente!

Adicione seu comentário